Estoril Open – Gastão Elias perde com Mathieu por 2-0 (6-3, 6-4)

elias1-702x336

Dois dias depois de vencer o torneio Challenge de Turim e um dia depois de garantir o histórico 94º lugar no ranking ATP, (pela primeira Vez Gastão está no top 100 e pela primeira vez, que me lembre, temos 2 Portugueses nessa posição de destaque), Gastão Elias jogou a primeira eliminatória do “Estoril Open”, frente a um jogador que apesar da sua idade (34 anos), e de já ter estado no top 15 do ranking (12º foi a sua melhor classificação) ocupava o sexagésimo lugar no ranking o que dava algum alento ao jogador Português.

É verdade que o passado recente não era bom para o jogador Português, pois em terra batida tinha sido batido sempre pelo adversário Francês, mas as emoções dos últimos dias traziam uma nova espectativa para este jovem Português.

Mas o que se passou foi mais um jogo de dominio de Mathieu. A experiência do Francês, e  o cansaço de Elias (jogou a final de Turim no último Domingo) e a falta de experiência em torneios deste tipo, aliado à maior experiência do Francês podem ser aspectos que expliquem a dertota de Gastão Elias nesta fase ainda inicial do torneio. O atleta Português até deu boa réplica, tendo disputado ambos os sets, mas notou-se a menor experiência do atleta de 24 anos frente a um jogador com outra experiência nestes palcos, quandono segundo set, estando a perder por 4-3 conseguiu um break, empatando o set, não conseguindo no entanto ganhar o seu serviço quando esteve na frente com 40-15. Depois, a vencer por 5-4 e com jogo de serviço o adversário conseguiu fechar a partida com 2-0, com parciais de 6-3 e 6-4.

Não tem sido um bom torneio para os Portugueses, que já perderam todos os seus atletas, com excepção para o melhor tenista Português de sempre João Sousa, que entra na segunda ronde frente ao número 71 do Mundo Almagro num duelo Ibérico o segundo do Espanhol, depois de ter batido na primeira eliminatória Frederico Silva, dando poucas hipóteses ao jovem Português com um parcial de 6-3 e 6-2. Elias e Sousa ainda estão em prova no concurso de pares também, tal como Felipe Cunha-Silva e Frederico Gil que jogam ainda hoje.

Num certame cheio de emoção é com pena que temos visto os atletas Portugueses a ficar pelo caminho. Esperamos que João Sousa em singulares e alguma das duas duplas que ainda temos em pares, consiga elevar o nome do ténis Português ao mais alto nível, quem sabe até ao título final, que nunca foi conquistado por atletas nacionais.

 

César Escobar

 

Anúncios

Uefa Futsal Cup – Benfica falha final (4-4/2-3 nas G.P.) após jogo muito emotivo!

UEFA-Futsal-Cup_31-640x343

A equipa de futsal do benfica falhou ontem a presença na final da Uefa Futsal Cup, após derrota frente aos Russos do Gazprom Ugra, num jogo que apenas ficou resolvido nas grandes penalidades.

Numa fase da competição onde estão as quatro melhores equipas da Europa, ounão fossem as semi-finais, o campeão Português e o campeão Russo encontraram-se nesta meia final, onde embora o favoritismo fosse dos Russos (por via do Mega orçamento de 12 Milhões de Euros, algo incomportável para algumas equipas de Futebol da primeira Liga, quanto mais para equipas de futsal, Benfica inclusive), os encarnados tinham sempre uma palavra a dizer nesta meia final na qual tinham esperanças legítimas de participar na final, e mostraram-no no jogo de ontem.

A verdade é que os encarnados tinham quefazer um jogo a roçara perfeição para conseguirem a presença no jogo decisivo desta “Champions League” de futsal. E conseguiram-mno na primeira parte. Entraram muito fortes ofensivamente, obrigando o guardião adversário a algumas defesas de elevada dificuldade, e muito concentrados defensivamente, mesmo na altura em  que os Russos controlaram o periodo, mostrando uma grande entreajuda defensiva. Os encarnados até chegaram ao intervalo a vencer, fruto de uma grande jogada que terminou com golo de Chaguinha, e tiveram as melhores oportunidades do jogo, para terminar o primeiro tempo com uma vantagem superior à diferença mínima.

Mas depois chegou o segunto tempo e umadesconcentração defensiva fez com que os Russos chegassem ao empate logo aos 17 segundos, assumindo depois as despesas do jogo e aproveitando um periodo de menos concentração da equipa Portuguesa, que acabou por reentrar no jogo apenas depois do 2º golo da equipa Russa. A partida continuou equilibrada, com os encarnados a chegarem ao segundo golo após um livre directo de Patias, mas uma desconcentração colectiva 10 segundos depois fez com que os Russos voltassem a controlar o marcador. Os encarnados tentaram o 5×4 e a verdade é que conseguiram ser felizes graças a um golo de Jefferson a 3 minutos do final. Com o jogo empatado, os encarnados controlaram defensivamente e embora tenham tentado chegar ao golo da vitória, a verdade é que estes últimos 3 minutos foram os menos interessantes deste periodo complementar.

Chegou o prolongamento e o golo do Benfica, aos 13 segundos Patias após um canto estudado, consegue um golo fantástico, talvez o melhor do jogo. Mas voltou a verificar-se o nervosismo dos encarnados quando Os Russos chegaram ao empate um minuto depois, após mais uma falha defensiva da equipa do Benfica. Até ao final do prolongamento e com o empate no marcador, houve algumas jogadas de perigo,dos dois lados, mas nada que mostrasse que alguém merecesse mais que o adversário estar na final.

Chegámos às grandes penalidades e o Benfica marcou os dois primeiros, tal como os Russos, mas na última marcação Rafael Henmi, não foi capaz de desfeitear o guardião adversário que defeneu a bola para o poste, e o adversário na última marcação conseguiu desfeitear Juanjo, levando os Russos à final.

O Benfica bateu-se como um verdadeiro campeão, mostrando que é uma das melhores equipas da Europa de Futsal, acabou por sereliminado, devido a alguns erros defensivos e acima de tudo, na “lotaria” das grandes penalidades. Qualquer uma destas equipas mostrou que tinha capacidade para chegar à final, e jogar olhos nos olhos com o outro finalista (neste caso o Inter Movistar de Ricardinho e Cardinal, que venceu os Italianos do Pescara por 4-2 (com um golo de cada um dos Portugueses). Os encarnados voltaram a levar o nome do futsal Português ao maisalto nível mas acabaram por não ser felizes nas grandes penalidades.

No Próximo Domingo teremos o jogo do Terceiro e quarto entre Pescara e Benfica às 17h na RTP2 e depois a grande final entre o Inter Movistar e o Gazprom Ugra. Certamente serão dois super motivos de interesse para quem gosta da modalidade.

É com pena que não temos aequi+a Portugesa na final, mas é um orgulho ver que o futsal Português bate-se olhos nos olhos com todas as outras equipas da Europa.

Parabens ao Benfica e ao futsal Português, dos mais competitivos da Europa!!

César Escobar